Sou da duvida a pergunta, não a resposta... e isso por si só me basta! Não sou um ponto de ?interrogação? Mas, uma pausa no tempo... onde as reticências recitam poesia...

"Sou gaúcha é isso é certo, traga a chama da emoção o amor por está terra... honrando sua tradição!"


terça-feira, 1 de outubro de 2013

Coisas que eu sei...

         Sei que os amigos que hoje faço a manhã estarão nos meus passos, na minha nova jornada, sei que a minha verdade pode não ser a tua, as razões, as motivações, as ações de cada um são processos individuas, só Deus conhece os limites da cada um de nós e só ele pode julgar com justiça cada ato, isso é fato!
Sei o quanto vale o perdão, quando perdoamos alguém ajudamos a nós mesmos, ao perdoar ficamos mais leve, o não perdoar é fardo muito pesado, talvez até mais pesado que não ser perdoado, ao perdoar aceitamos que todos nos erramos em maior o menor intensidade, mas erra faz parte da humanidade.
Sei que não somos todos iguais nem física, nem moralmente, independente da religião, somos todos filhos do mesmo pai e por respeito a nosso pai eterno, devemos respeitar uns aos outros, Deus na sua sabedoria nos fez assim “diferentes”, o aprendizado está na diferença na capacidade de interagir com o posto, só assim podemos aprender e ensinar, dar e receber; a vida, nossa professora fervorosa nos ensina a tirarmos da convivência o melhor, o correto, o justo, mas o pior está presente é parte da lição, "o exemplo a não seguir", todos os dias as duas partes nos são ofertadas cabe a nós escolhermos o nosso caminho, o caminho que nos leva a evolução, nossa escolha... nossa opção!
         Sei que existem caminhos e somos nós que escolhemos qual seguir, a vida tem prazo de validade inicio e fim pré-destinados, mas as paradas retorno e moradas são por nós definidos, nós escolhemos a estrada a ser trilhada e quando erramos o caminho não devemos culpar o destino, na vida só se anda pra frente, mas, sempre podemos repensar nossos passos e acertar o compasso. 
         Sei que ninguém cruza nosso caminho por acaso, se compartilhamos a mesma estrada com alguém seja por pouco ou longo tempo, certamente o encontraremos novamente, a ação e reação são atos interligado independentes de tempo ou espaço, por isso presto muita atenção em tudo que faço, a alma não é um recipiente que enchemos durante a vida e ao morrer esvaziamos, o corpo é a roupa que a vida fornece a alma e tem prazo de validade, já alma é o conteúdo a energia da união com o divino a essência imortal da vida. 
          Sei que o amor e a amizade não são moedas de troca justa, por isso amo quem amo e sou amiga sem esperar a mesma intensidade de volta, sei disso porque já briguei e deixei de falar com pessoas pelas quais tenho amor, mas nem por isso deixei de me preocupar com elas, o amor e a amizade estavam ali dentro de mim em prontidão, por mais que possa não ser retribuído sei que o amor nunca é em vão.

Aprendi que...

         A prova maior do quanto o amor é fundamental a todas as formas de vida é a mais linda lição de dedicação, na maternidade e na paternidade descobrimos o amor incondicional, quando nós tornamos pais Deus compartilha conosco algo divino, o amor sublime, assim como Deus, pai zeloso e protetor cuida de todos e cada um de nós, tentamos dia a dia ensinar nossos filhos, trabalhamos, tentamos mudar o mundo deixá-lo mais bonito para eles, repensamos nossos passos para que eles tenham exemplo correto do caminho a seguir, ensinamos o certo, mostramos o errado, cuidamos, protegemos, alimentamos, educamos e acima de tudo nós os amamos; com nossos filhos crescermos, ensinamos e aprendemos muito, com eles praticamos a desculpa e o perdão com toda a sinceridade do coração, aprendemos que na verdade eles são a nossa força e a nossa fragilidade, com eles aprendemos que ninguém é perfeito que todo nós temos defeitos e nem por isso deixamos de ser especiais, com eles aprendemos a amar, a orar, a temer a morte, a buscar a sorte... a sermos mais e mais fortes!
Aprendi que podemos amar o próximo mais que a nós mesmos, quando o próximo é realmente próximo, mas quem de fato consegue amar o próximo quando o próximo não passa de um estranho? A poucas pessoas no mundo a quem eu daria a minha vida, isto não me torna melhor, pois sei que por elas eu também mataria e isso, também não me torna pior, apenas me torna humana; não pratico o bem tanto quanto deveria, mas com certeza não prolifero o maldade, não amo o próximo como a mim mesma, mas o respeito da mesma forma que eu gostaria de ser respeitada; não tenho preconceito, desprezo a discriminação todo e qualquer ato de covardia, mas tenho conceitos morais que regem a minha vida, entre eles está o respeito à individualidade e a intolerância a maldade.
        A prendi que a informação é fundamental, que temos que ter consciência das diferenças, o que se aplica a mim pode não se aplicar a você os erros podem não ter a mesma proporção, tudo depende do entendimento, do conhecimento do erro, do entendimento do certo e do errado, na concepção do pecado quanto maior o conhecimento mais nos será cobrado! 
           Aprendi que a evolução não esta em não cometer erros, esta sim em reconhecer os erros e aprender com eles, na capacidade de entendimento que ninguém é perfeito, somos todos falhos seres em processo de evolução.

Conclui que...

        
       A vida é apenas um pedaço da jornada da existência, é um hoje que tal longe será ontem, uma página virada no passado, a vida é uma passagem caminho que não se trilha em vão, as lições que aqui aprendemos de outra forma não as aprenderíamos, por mais difícil que seja a lição por mais que tenhamos dificuldade em compreender, aceitar e aprender,”a vida é professora que não cansa de ensinar, por isso nascemos e moremos até nesta escola conseguirmos nos formar”; todos temos uma razão pra existir, um porque estar aqui, aluna aplicada eu tento aprender já fiquei em recuperação, já rodei... e retornei!